The Walking Penguin - Episodio 7

Quando encontraram o casal estavam amarrados a um pequeno poste, onde normalmente seria a cozinha de Diego, e em volta deles uma pequena cerca era a única coisa que os separava de dez zumbis o que tornava impossível fugirem. Thalia e Drak chegaram lá logo após o anoitecer mas não tiveram grandes problemas quanto a isso, encontraram poucos zumbis. Mas para os quatro este não tinha sido um dia fácil.


Joaninha: Beiu… Não dá para continuar assim. Como se vive em um mundo desses?
Beiu: Não fale isso, acha que tem sido fácil para mim? Pensar que posso te perder a cada segundo do dia é torturante. Pensar que não serei capaz de te proteger e que um dia posso estar sem você… Mas estou aqui lutando, pois sei que se eu desistir de lutar estarei desistindo de você e isso não vai acontecer. Entendeu?
Joaninha: Se eu não tivesse amarrada em um poste e cercada por vários zumbis esse seria o momento mais romântico da minha vida… Não vou desistir também. Mas então como vamos sair daqui?
Thalia: Acho que podemos ajudar -- Os zumbis que estavam do lado de fora começaram a cair um por um, usaram exatamente dez balas para dez zumbis. -- Drakath desamarre eles com o machado.
Drakath: Não recebo ordens de mulheres!
Joaninha: Drakath agora! -- E ele foi soltá-los, primeiro quebrou a grade que os cercava e depois foi quebrar o cadeado das correntes que os prendia. -- Onde está Chsk?
Drakath: Quem se importa?
Beiu: É bom te ver vivo Drak… Mas sério onde ele está?
Thalia: Ontem a noite fomos atacados, primeiro alguns zumbis conseguiram invadir a casa, quando matamos todos a parede atrás de nós explodiu e quando acordamos Chsk tinha sumido… Drak diz que alguns homens o levaram, eu não vi nada.
Joaninha: O quê? A mesma coisa aconteceu com Diego… Mas quem eram eles?
Drakath: Quem eram eles? Não faço ideia. Mas sei como encontra-los… Vamos para o Acampamento!


Diante dessa declaração as suspeitas começaram… Como Drakath poderia saber disso? Ele foi o único que viu Chsk ser pego por aqueles homens, mas será que foi isso que aconteceu? Do outro lado da ilha, duas pessoas estavam fugindo de respostas, fugindo de todos. Pedrinho e Marcols haviam andado a metade do caminho para o Dojo quando começou a anoitecer e eles viram que dormir na base da montanha onde se encontra o Dojo seria um grande desafio.


Marcols: Está muito frio para ficarmos… Nenhum de nós sabe fazer fogo e não temos abrigo! -- Marcols estava o mais agasalhado possível, na parte central da ilha daria para passar a noite tranquilamente, mas ao norte as coisas eram diferentes lá o frio poderia matar um pinguim em questão de minutos -- E também temos os zumbis!
Pedrinho: Eles não viriam tão perto do Dojo… Sei que encontraremos o Sensei lá em cima e ele saberá o que fazer, não podemos voltar atrás. Nem se quiséssemos… -- Pedrinho pegou a mochila, tirou fósforos e acendeu uma fogueira em pouco tempo -- Me preparei para isso, na sua mochila coloquei dois sacos de dormir. Passaremos bem a noite e ao amanhecer estaremos completamente a salvo.
Marcols: Quando chegarmos teremos deixado todos nossos amigos para trás, para a morte -- Ele se aconchegou perto do fogo -- Estou aqui exatamente para não deixa-lo sozinho para a morte… E não me julgue por falar isso, estou aqui somente para isso.


O silencio prevaleceu depois disso na noite e foi assim que continuou. Alem do barulho do vento e do fogo queimando não se escutava mais nada. Marcols tentou não dormir, mas quando a lua começou a ficar alta ele não resistiu e caiu num sono profundo e só acordou com um tiro. Por reflexo, pegou a arma e mirou, ainda dormindo, para o nada.


Marcols: O que foi isso?
Pedrinho: Veio lá da frente -- Em uma clareira, um pouco mais à frente, podia-se ouvir o motor de um carro -- Vamos lá ver quem é…
Marcols: Você espera aqui, se for alguem que não nos quer bem esteja pronto para atirar… --
Deixou uma faca no bolso de trás e com uma arma na mão. Foi se aproximando de lá pela área com mais árvores. Eram três, todos armados, dois atiravam de cima de um carro, um estava matando os zumbis com uma espada no chão. Marcols foi se aproximando para pegar o grupo por trás quando uma arma encostou em suas costas.
Fredy: O que você quer? -- Ele desarmou Marcols e o virou para frente -- Marcols? O que esta fazendo aqui no meio do nada?
Marcols: Fredy… -- Ele o abraçou -- Estou tão feliz em te ver vivo! Estou aqui com Pedrinho, estávamos em um grupo maior, mas ele quis ir embora por… Alguns motivos.
Fredy: Estou aqui com a Lili, Pin e Jonnh. Mas você disse que estava com um grupo… Onde eles estão?
Marcols: Já falamos disso e de outras coisas… Vou chamar Pedrinho -- E assim ele foi, Pedrinho já havia guardado tudo e apagado a fogueira quando chegou o que fez com que quase não achasse o caminho de volta. Quando os dois voltaram, ele já tinha explicado tudo a Pedrinho e o outro grupo tinha o acampamento montado -- Não quero falar sobre Povilho nem Rafaars ainda…
Pedrinho: Tudo bem -- Abraçaram todos e sentaram ao lado da fogueira -- Então como conseguiram um carro?
Fredy: Jonnh tinha alguns contatos…
Pin: Mas então, Fredy contou que vocês tinham outro grupo, não foi?
Marcols: Sim… Rafinho, Fofucho e Bolo estavam conosco e sabiam onde encontrar Beiu, Joaninha e Chsk… Mas estão todos separados agora. Cada um em um lugar!
Lili: E que lugar estão exatamente?
Pedrinho: Joaninha, Beiu e Chsk foram procurar o Diego e o resto foi para um Acampamento que dizem que é seguro…
Lili: O que? Nós… Nós fomos para o acampamento, eramos mais de trinta no grupo e agora só somos quatro! Eles são pessoas más, nada de bom você encontrará lá… Temos que voltar para salvá-los… Agora mesmo!

Jonnh diz: Boa noite! =D

The Walking Penguin - Episódio 1
The Walking Penguin - Episódio 2
Tecnologia do Blogger.