A História De Um Continente - 3º Capítulo


 Olá leitores da Turma do Selo! Aqui é o Coiote. Venho trazer-lhes mais um capítulo da série A História De Um Continente. Após Bicodus e Priemum instalarem suas colônias, vários conflitos vão acontecer em Selista. Os reis das nações então vão propor uma solução para esses problemas... Confiram:


3° Capítulo – O Tratado
Colônia platniana em vermelho,bicodusense em laranja e priemum em cinza

 As colônias de Platne, Bicodus e Priemum se localizavam muito próximas umas das outras, e isso resultou em muitas disputas por territórios. A maior dessas disputas foi a Guerra Marco-lina, que aconteceu precisamente na divisa da colônia de Platne com a de Bicodus. Nesse conflito lutaram os marcols, nome dos combatentes platnianos, e os linols, nome dos combatentes bicodusenses. A guerra acabou alguns anos depois com a vitória dos linols. Outros conflitos por territórios aconteceram em outras áreas do continente, como o que ocorreu entre as colônias de Bicodus e de Priemum, mas foram de proporções menores.

 Nessa mesma época, o navegador platniano Pinheiro Aranha partiu em uma viagem marítima para dar a volta em todo o continente Selista. Durante essa viagem, tudo o que era encontrado pelo litoral ia sendo registrado por escrito, como praias, morros, foz de rios, vegetação... A volta ao redor do continente não foi totalmente completa, pois em certos pontos o mar era muito agitado e, por isso, o grupo tinha que retornar.

Assinatura do Tratado de Cartas

 Para acabar com os conflitos territoriais, os reis de Platne, Bicodus e Priemum decidiram se reunir para oficializarem, através de um acordo, os limites das colônias de cada nação e dividirem Selista entre eles. Mas não contavam que os líderes dos reinos de Avlanch, Sadno e Partol também exigiriam participar desse acordo, mesmo não possuindo nenhuma colônia em Selista. 

 Foi então que os reis assinaram o Tratado de Cartas. Ao elaborarem o tratado, eles se basearam nas descrições feitas durante a viagem de Pinheiro Aranha, para assim facilitar a divisão territorial das nações. Cada reino ficou com uma faixa de terra de 150 km a partir do litoral.  O interior de Selista ficaria para quem fosse ocupando primeiro. Simplificando, o continente ficou dividido mais ou menos assim:


Platne-vermelho/Bicodus-laranja/Priemum-cinza/Sadno-Roxo/Avanch-azul/Partol-verde
 Após a assinatura do tratado, os conflitos em Selista acabaram e o continente viveu anos de prosperidade. Os avlanchianos, partolianos e sadnosenses não instalaram suas colônias de imediato, apenas organizaram expedições para reconhecer as terras que ficaram para eles. Estava tudo estabilizado, até que, depois de algum tempo, o preço da cola do Selo começou a cair e ela acabou se desvalorizando, iniciando uma crise nas colônias...

Tecnologia do Blogger.