[HaxBall] CRÍTICA: Basro e a falta de respeito com os jogadores de HaxBall


Eu, geralmente, costumo dar notícias sobre a nossa associação CBH e sua jornada internacional quando o assunto é HaxBall. Há um tempo atrás, costumava até mesmo fazer as postagens de campeonatos nacionais junto com meu amigo Narutox. Porém, isso não é uma postagem sobre nada disso. É uma postagem sobre a atual realidade do jogo. Vamos falar de Basro e HaxBall?

Vamos voltar ao passado. Mais precisamente, para 2012.

Eu, Komba1, descobri o jogo na época da UEFA Euro 2012. Não lembro exatamente como foi, porém, lembro que acessei um link e PRONTO: o vício começou. Após a minha primeira partida, que foi no modo um contra um, criei uma sala e divulguei para meus amigos da CPBR no Top Splash. E eu não imaginava que, dias depois do ocorrido, o Hax ia se tornar uma febre em nossa comunidade. O experiente Tio The Best teve a magnífica ideia de criar um campeonato no Top Splash, e foi assim que tudo começou. Foi um campeonato disputado, com muitos times mesmo. Lembro que a final foi entre o meu time contra a equipe do Narutox, e, infelizmente, acabamos perdendo. Mas tudo aquilo valeu a pena: a diversão cobriu a derrota. Foi maravilhoso! Lembro que após o término desse campeonato, surgiram os tão conhecidos Skyfall FC (que virou SC Firestorm e, consequentemente, Thunderstorm SC em 2016) e Killers FC, além dos times Íbis, Atlético da Ilha, YUPFC, entre outros.

Vamos falar de mudanças?

Bem... muita coisa mudou desde lá. Firestorm virou Thunderstorm, a sede de campeonatos de HaxBall passou a ser a Turma e o CP Avalanche, novos jogadores e times surgiram... como você pode perceber, nenhuma dessas mudanças está diretamente ligada ao jogo. Afinal, a última mudança impactante foi a possibilidade de criar uniformes. E isso foi em 2013. Já fazem quatro anos que nós, jogadores de HaxBall, não vemos uma grande atualização. O mais preocupante é que o Adobe Flash Player está morrendo aos poucos, e essa morte também poderá levar o nosso tão amado e odiado jogo, afinal, o jogo é 100% em flash.

HaxBall é em flash? E agora?

Não sei! O criador Basro anunciou há quase três anos que estava trabalhando numa mudança do HaxBall para HTML5, o que seria ótimo. Isso provavelmente diminuiria em 10% o ping e o pong, o que facilitaria a vida de muita gente. Porém, isso não saiu do papel: Basro dá a esfarrapada desculpa de que está sem tempo.

Mas se ele está sem tempo, não é culpa dele!

QUAL É! Se ele se importasse PELO MENOS UM POUQUINHO com o jogo, ele já teria feito uma postagem no blog oficial. Aliás, a última postagem desse blog de novidades foi em 2014, anunciando a pequena atualização da possibilidade de mudar a bandeira. É uma atualização legal? Sim, claro. Mas não é exatamente o que queremos. Queremos um jogo eficiente, sem chances de acabar por causa de seu sistema ultrapassado. Até parece que o Basro não tem tempo pra fazer uma pequena postagem, dizendo ''Oi, eu estou sem tempo pra atualizar o jogo, me desculpem''. Ou, melhor dizendo: ''Oi, eu não me importo mais com o jogo, que acabe, pois eu não estou nem aí!''. Isso é uma completa falta de respeito, concorda?

AH! Detalhe: ele entrou há 3 meses no Reddit do HaxBall para responder um jogador. Porém, apenas respondeu sobre os controles do jogo.  E não falou mais nada. COMO ASSIM?

Eu, pelo menos, me sinto ofendido com isso. Eu e meu amigo Narutox jogamos desde 2012. O jogo fez parte da transição de adolescente-adulto do Narutox. Já pra mim, fez parte da minha transição criança-adolescente. De certa forma, o jogo marcou nossas vidas. Há 5 anos, somos chamados de 'mitos'. Há 5 anos, conquistamos títulos (MUITOS títulos) juntos. Há 5 anos, a dupla Narutox-Komba se vinga por aí. Porém, há 3 anos não recebemos uma atualização que, pelo menos, mantenha o jogo vivo.

Se você tiver um tempinho e uma conta no Reddit, clique aqui para acessar o perfil do Basro. Envie uma mensagem, pedindo para que o indivíduo faça alguma coisa. Quem sabe, conseguimos algo. E se você leu até aqui, obrigado. Tenha um ótimo dia. 
Tecnologia do Blogger.