Em Foco: As Aventuras do Capitão Rockhopper (março de 2005 a abril de 2008)

Olá, pinguins!

A festa "Divertida Mente - Explorando a mente do Rockhopper!" aproxima-se e, nessa festa, vamos aventurar-nos na mente do capitão e conhecer algumas das suas memórias. Assim, como Rockhopper vai estar em destaque este mês, resolvi postar um pouco sobre a sua história e recordar algumas das suas principais aventuras nesta edição do "Em Foco". Como as aventuras de Rockhopper são muitas e não quero alongar demasiado a postagem vou só ficar pelas que ele descreve no seu diário, ou seja, as que se passaram entre março de 2005 e abril de 2008, e numa posterior postagem contarei o resto.

Vamos começar por ver como o Club Penguin apresenta o capitão aos novos jogadores:
O Rockhopper é um capitão-pirata que sempre dá uma passada pelo Club Penguin entre uma viagem e outra que faz pelos mares, com seu puffle Yarr, em busca de tesouros e aventuras. 



Comidas preferidas: Queijo Fedido e Cream Soda
Jogo preferido: Caça ao Tesouro
Por que você deveria conhecê-lo: Para ouvir histórias sobre as suas aventuras e encontrar tesouros raros em seu navio, o Migrator.
Onde é mais fácil encontrá-lo: A bordo do Migrator, na Pizzaria ou andando pela ilha em um desfile pirata.
Quando o capitão está no Club Penguin, seu navio fica ancorado na Praia, perto do Farol. Sempre que ele está a caminho da ilha, podemos vê-lo se aproximando, pela luneta.
Curiosidade: O Rockhopper construiu o Migrator sozinho.


Mas há muito mais a falar sobre o capitão, a começar pelas suas aventuras, algumas da quais, as que se passaram entre março de 2005 e abril de 2008, podemos conhecer lendo o seu diário de bordo, na Redação do Club Penguin News. Vejamos algumas delas!

Construção do Migrator e partida do CP (março de 2005)

As primeiras informações sobre Rockhopper datam de março de 2005, quando ele acabou de construir o seu navio, que batizou de Migrator, e resolveu içar velas para explorar as terras em redor do CP. Nessa viagem, que o capitão planeou para durar apenas um mês e que acabou por durar mais de um ano, Rockhopper viveu várias aventuras algumas das quais vamos recordar aqui.


A grande tempestade (março de 2005) e a descoberta da Ilha Rockhopper (abril de 2005)

Logo no início da viagem, em 17 de março de 2005, Rockhopper deparou-se com uma grande tempestade que quase afundou o Migrator. Ele tentou regressar ao CP mas a tempestade tirou-o da rota. Em 5 de abril, enquanto tentava encontrar o CP, ele viu uma ilha pequena com riachos de água limpa e árvores carregadas de frutas mas nem sinal de pinguins. Ele foi a terra encher os barris e pegar comida mas não ficou lá muito tempo pois queria continuar a sua busca pelo Club Penguin durante a qual encontrou vários tesouros que foi colocando no compartimento de carga do navio. Em 27 de maio de 2005 viu de novo a mesma ilha e, como não havia lá viva alma, batizou-a de Ilha Rockhopper.



A descoberta de Yarr (junho de 2005)

Dia 9 de junho de 2005, Rockhopper descobriu Yarr. Ele viu uma criatura pequena e peluda a flutuar em cima de um pedaço de madeira e com cara de fome. Colocou-o em cima do ombro e trouxe-o a bordo do navio onde lhe deu comida e água. Chamou-o de Yarr pois sempre que falava "Yarr" o "peludo" vinha para perto dele. O Migrator contava agora com um novo passageiro e, durante os meses seguintes, Rockhopper e Yarr velejaram em mar aberto encontrando novas ilhas e muitos tesouros. Como no porão do navio já não havia espaço o suficiente para guardar tudo o que encontravam, Rockhopper começou a guardar os seus tesouros numa caverna da Ilha Rockhopper.


O Natal na Ilha Rockhopper e a descoberta dos puffles vermelhos (dezembro de 2005)

Em dezembro de 2005, quando faltava apenas uma semana para o Natal, Rockhopper, que já há mais de nove meses que não via o CP, percebeu que nunca tinha passado essa data sem ser com os seus amigos pinguins em terra firme e decidiu lançar âncora na Ilha Rockhopper. Guiou o navio até à Caverna Secreta da ilha mas, ao desembarcar, teve uma surpresa, os seus tesouros haviam desaparecido. Então, começou a seguir uma trilha de moedas, pelo meio da mata da ilha, até chegar a uma praia onde fez uma "descoberta dos sete mares",: centenas de bolas de pelo iguais ao Yarr, que ele nem sabia que viviam na ilha, estavam brincando com o seu ouro. Foi assim que o capitão descobriu os puffles vermelhos e que passou o seu primeiro natal na Ilha Rockhopper, cheio de amigos saltitantes a quem ofereceu pranchas de presente de Natal, a pedido de Yarr, que os ensinou a surfar.


O regresso ao CP (outubro de 2006)

Depois do Natal, Rockhopper e Yarr continuaram as suas viagens até que, no dia 25 de setembro de 2006, Yarr avistou a luz do Farol do Club Penguin. Finalmente, em 13 de outubro de 2006, mais de ano e meio depois de ter partido, Rockhopper atracou na Praia do Club Penguin pela primeira vezO convés do Migrator foi aberto aos pinguins que lá podiam comprar as tralhas e tesouros que Rockhopper tinha juntado durante a viagem. Durante o tempo em que esteve na ilha, Rockhopper ganhou corridas de Morro Abaixo, foi jantar na Pizzaria, dançou no Dance Club e, ainda, constatou que não era o único a ter uma "criaturinha peluda" de estimação pois havia puffles de várias cores na ilha. Alguns dias depois Rockhopper partiu, prometendo que estaria de volta a tempo do Natal. Segundo os cálculos do capitão, que pretendia ir à sua ilha e regressar ao CP a tempo do Natal, essa viagem, de ida e volta, leva dois meses.


Um presente de Natal para os pinguins, os Puffles vermelhos (dezembro de 2006)

Dia 9 de novembro 2006 Rockhopper chegou à sua ilha e começou a preparar o Migrator para por em prática um plano importante: levar os puffles vermelhos para o Club Penguin, como presente de Natal para todos os pinguins. Dia 18 de novembro inicia a sua viagem de regresso ao CP com o porão cheio de puffles vermelhos e dia 8 de dezembro atraca na Praia do CP com o seu navio cheio de novos itens e com o seu presente de Natal, o Puffle Vermelho, que pode ser adotado por todos! 




Tempestade implacável (dezembro de 2006) e regresso ao Club Penguin (fevereiro de 2007)

Em dezembro, quando partiu do Club Penguin, Rockhopper deparou-se com uma grande tempestade que, ao contrário da de 2005, não deixou o seu navio ileso. O migrator ficou danificado, com as velas esfarrapadas, o piso do convés arrancado e danos na estrutura exterior, e Rockhopper, depois de ir até à sua ilha para fazer uns reparos provisórios no navio, teve de regressar ao CP mais cedo do que esperava para tratar dos consertos definitivos. No inicio de fevereiro os pinguins começaram a ver, através do telescópio do Farol, o Migrator se aproximando e ficaram intrigados com o seu estado. Finalmente, dia 9 de fevereiroo Migrator atracou na Praia e o capitão começou a fazer os consertos do seu navio que ficaram aprovadissimos.



Bambadee, o passageiro clandestino (março de 2007)

Logo após deixar o CP, Rockhopper encontrou, escondido no porão do seu navio, um um pinguim azul claro, com uma bracelete colorida na nadadeira, chamado Bambadee. Ele queria fugir para sempre do CP porque achava que não tinha amigos mas Rockhopper convenceu-o a voltar e a dar uma segunda chance aos pinguins que o tinham provocado. Assim, o capitão virou o Migrator em direção do CP e, mesmo antes do navio atracar, Bambadee pulou para o mar, nadou para casa e o capitão seguiu viagem. Várias semanas depois, em março de 2007, Rockhopper regressa ao CP e Bambadee conta-lhe que, afinal, os pinguins só o tinham provocado porque queriam braceletes iguais à dele e que ele acabou fazendo braceletes para todos os amigos.

Então Rockhopper escreve uma história contando toda a sua aventura com Bambadee e, quando parte, envia-a como surpresa para os pinguins dentro de uma garrafa. Quando Bambadee sabe que a sua história vai ser publicada num livro que vai ficar na Sala de Leitura do CP, decide tornar a "Bracelete da Amizade" disponível para todos os pinguins que, ainda hoje, a podem pegar dentro do livro "O Rockhopper e o Passageiro Clandestino".


Participação em várias festas e eventos da ilha (abril de 2007 a dezembro de 2007)


Nos meses seguintes à sua aventura com Bambadee, o capitão continuou a navegar pelo alto mar mas nunca deixando de visitar o CP, sempre acompanhado de Yarr. Entre abril de 2007 e dezembro de 2007 Rockhopper esteve seis vezes na ilha onde participou de várias festas e eventos de entre as quais destacamos a Festa Pirata, uma festa temática de piratas realizada em maio de 2007, na qual os pinguins puderam visitar, pela primeira vez, o Porão do Navio. Como o capitão estava cansado de ficar preso no meio de caixas quando queria chegar aos seus aposentos, arrumou o porão do navio e até montou lá uma tenda para os pinguins comprarem os seus tesouros. É também de referir que, em junho de 2007, durante uma das suas visitas à ilha, Rockhopper recebeu um presente da Tia Arctic, uma câmera fotográfica, que lhe permitiu passar a ilustrar o seu diário com fotos, e que, em julho de 2007, distribuiu o seu primeiro plano de fundo, o "Plano de Fundo do Rockhopper", que foi também o primeiro plano de fundo autografado lançado pelo CP.


Afundamento e resgate do Migrator (janeiro de 2008 a maio de 2008)

Dia 17 de janeiro de 2008, após ter deixado o CP, o Migrator embateu num pequeno iceberg e afundou. No entanto, Rockhopper e Yarr conseguiram abandonar o navio em segurança e voltaram à ilha num barco a remos onde chegaram dia 23 de janeiro de 2008. Através do telescópio do Farol, os pinguins puderam ver todo o acidente.

Arquivo:MigratorIcebergue.gif


Rockhopper ficou no CP durante uma semana mas depois decidiu viajar até à sua ilha para pegar material e construir um navio novo. Após armazenar mantimentos para a longa viagem que o esperava, no dia 1 de fevereiro 2008, inicia  sua jornada para a Ilha Rockhopper com Yarr no seu barco a remos. No dia da partida apareceu também na Praia um cartaz que dizia: "Salve o Migrator" que marcou o início de uma longa campanha levada a cabo por vários muitos pinguins que queriam ajudar Rockhopper a recuperar  seu navio. Entre eles incluía-se Gary, o pinguim inventor, que construiu o Aquagrabber para resgatar as peças do afundado Migrator. Assim, os pinguins começaram a recuperar as peças do navio, que iam aparecendo na Praia, e um "novo" Migrator começou a ser construído. Dia 28 de março, o navio estava quase completo, pronto para os trabalhos de limpeza.


O projeto "Salve o Migrator" foi um sucesso, até o diário do capitão foi recuperado e, com o Migrator já concluído, só faltava avisar Rockhopper. Foi aí que Gary levou a sua nova invenção para a Praia, o "Olha pra Cá 3000", com a qual conseguiu atrair a atenção de Rockhopper que, ao ver os fogos, resolveu regressar ao CP, onde chegou, dia 17 de abril, juntamente com Yarr.


No dia 25 de abril de 2008 foi dada uma festa para comemorar a volta de Rockhopper, a Rockhopper's Arrival Party 2008 e, como prova da sua gratidão, o capitão decidiu dar as chaves dos seus aposentos aos pinguins, para que eles lá pudessem entrar, e deixar o seu diário no CP.



Finalmente, dia 28 de abril de 2008, o Diário do Capitão Rockhopper é exposto ao público na Sala de Leitura (a actual Redação) e os Aposentos do Capitão são abertos a todos os pinguins, desde que eles achem a chave que se encontra escondida na última página do diário. Juntamente com os Aposentos do Capitão, o Cesto da Gávea, onde Rockhopper colocou o Canhão de Neve 3000, um presente de Gary para ele poder destruir futuros icebergues e evitar um novo acidente, também passou a poder ser acedido pelos jogadores.


E para finalizarmos esta primeira parte das aventuras do Capitão Rockhopper, deixamos aqui a imagem da capa e das últimas páginas do seu diário, escritas dia 28 de abril de 2008.


O que acharam desta edição do "Em Foco"? Com certeza que para muitos, os que já tinham lido o diário capitão ou para os mais antigos, nem tudo o que contei aqui foi novidade, mas espero que tenha servido para recordarem algumas das aventuras de Rockhopper. Deixem as suas opiniões sobre a postagem nos comentários abaixo e se souberem mais alguma curiosidade sobre o capitão desta época não deixem de nos contar. Até mais!

Créditos à Club Penguin Wiki, que foi de onde retirei parte das imagens e informação que usei para fazer a postagem.


Para verem as edições anteriores do "Em Foco", cliquem nos links abaixo:
Em Foco #1: Bracelete da Amizade
Em Foco #2: As Boias numeradas do CP
Em Foco #3: Ligue Quatro
Em Foco #4: Chapéus com Hélice
Em Foco #5: A Ilha Rockhopper
Em Foco #6: Os emoticons do CP

Tecnologia do Blogger.